N Engenheiros

South Music serviu de montra a 33 projetos da região

Terminou ontem a primeira edição do SOUTH MUSIC, que transformou Faro na capital da música em Portugal e acordou hoje já com os olhos postos no futuro. Depois desta edição de estreia, que decorreu nos dias 15 e 16 de Junho e reuniu mais de uma centena de profissionais do sector vindos de todo o país para assistirem aos showcases dos 33 projectos musicais de artistas da região, seleccionados pelo painel de júri, além de participarem em 6 conferências e acções de networking, o SOUTH MUSIC prossegue na consolidação do seu plano, assente em 4 vetores estratégicos:

O primeiro vetor, que se cumpriu nos dois dias desta primeira edição do SOUTH MUSIC mas prossegue em contínuo, passa pelo mapeamento dos músicos e técnicos da região do Algarve, para promover a sua formação, capacitação e diálogo com a indústria musical do país.

O segundo vetor é a criação de uma equipa de profissionais da indústria musical que exercerá as funções de aconselhamento e acompanhamento artístico destes músicos e técnicos, promovendo a sua consolidação e progressiva afirmação, nacional e internacional.

Um terceiro vetor será o estímulo à criação de projetos e parcerias entre músicos, como o que resultou do showcase de abertura do SOUTH MUSIC, que juntou os embaixadores e projetos selecionados.

Ciente da dificuldade que existe na apresentação dos artistas para lá das fronteiras da região do Algarve, a organização fixou como último vetor do seu plano estratégico a criação de um programa de estímulo à itinerância, com apoio a deslocações, alojamentos e alimentação. Este apoio destina-se exclusivamente a projetos do Concelho de Faro e abrange não apenas a área musical mas também o teatro, a dança, a performance, o cinema/vídeo, o circo contemporâneo e outros projetos de artes performativas.

Este apoio à itinerância será uma das valências da plataforma www.southmusic.eu, que irá continuar como pólo agregador de criação, capacitação e divulgação do tecido artístico da região. A plataforma permanecerá dinâmica, permitindo a inscrição de novos projetos musicais, técnicos, associações e empresas ligadas ao sector; incentivando a profissionalização do sector na região através de acções de formação em permanência, em colaboração com a Associação Recreativa e Cultural de Músicos; e promovendo o talento mais jovem, através da “Geração Cápsula”.

A primeira edição do SOUTH MUSIC contou com a presença de meios de comunicação social nacionais e internacionais, entre o quais alguns vindos de outros países europeus, como Espanha, Inglaterra, França e Grécia e ainda com a parceria com a plataforma Europavox, que promove a projecção de talentos musicais, eventos e meios de comunicação social de todo o continente europeu.

A inovação também marcou presença através do Mundo Virtual, uma plataforma digital que torna possível viver a experiência de um festival de música em múltiplas dimensões. O público em geral pode assistir, de forma gratuita, às conferências que tiveram lugar no primeiro hotel de 5* da capital do Algarve, o 3HB Faro, que inaugurou com este evento, e aos showcases que decorreram em vários espaços da cidade velha, a Vila Adentro, palco do Festival F. O Mundo Virtual foi desenvolvido pela empresa checa Confer-O-Matic e a escola Etic Algarve zelou pela optimização da experiência dos utilizadores, durante o SOUTH MUSIC.

O SOUTH MUSIC é uma iniciativa da Câmara Municipal de Faro, Teatro das Figuras e Faro2027, relevante no processo de candidatura de Faro a a Capital Europeia da Cultura 2027, que tem procurado capacitar os agentes culturais. Nesse contexto, o SOUTH MUSIC pretende afirmar-se como um exemplo da forma como o sector cultural e criativo pode ser apoiado e incentivado. É também um modelo de cooperação regional, ao extrapolar as fronteiras do Município de Faro para abrir as candidaturas a todo os músicos e bandas do Algarve. A região tem respondido com o total apoio a este processo de candidatura através do envolvimento, desde a primeira hora, das principais entidades regionais, nomeadamente da AMAL, Universidade do Algarve e Região de Turismo do Algarve que se assumiram como co-produtoras da candidatura mas também da DRCultura, CCDR Algarve e IPDJ que confirmaram o seu interesse colaborativo. Importa ainda referir que o aumento da exportação da criatividade regional (interna e externa) é fundamental para dar a conhecer e expandir a produção cultural algarvia.

O South Music tem como parceiros a APEFE, SPA, GDA, Audiogest, AMAEI, Aporfest, a AEAPP - Associação Espectáculo, a ARCM e o IPDJ.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo