N Engenheiros

PS vence Legislativas com maioria absoluta

O Partido Socialista ganhou as eleições legislativas de ontem com maioria absoluta.

O PS ganhou, mesmo, em todos os distritos de Portugal Continental e também nos Açores. Só na Região Autónoma da Madeira é que a coligação PSD-CDS teve mais votos, embora eleja os mesmos deputados do PS.

Ainda estão por conhecer os quatro mandatos da emigração, mas o PS já soma 117 deputados. O PSD elegeu 71 deputados (mais cinco em coligação), o Chega tornou-se a terceira força política com 12 deputados no Parlamento, o Iniciativa Liberal subiu a quarta maior força política, com 8 deputados. A CDU tem 6 mandatos, o Bloco de Esquerda elegeu 5 deputados, o PAN e o Livre elegeram 1 deputado cada e o CDS não terá representação parlamentar.

No total, o PS recolheu 41,68% dos votos a nível nacional, enquanto o PSD chegou aos 27,8%.

Segue-se o Chega com 7,15% e a Iniciativa Liberal com 4,98%.

Depois, o Bloco de Esquerda recolheu 4,46% e a CDU 4,39%. Apesar do Bloco ter mais votos do que a CDU, elegeu menos 1 deputados do que os comunistas.

Da mesma forma, o CDS teve 1,61%, mais votos que PAN e Livre, mas não elegeu deputados, ao contrário dos outros partidos.

 

 

PS domina no Algarve

No Algarve o PS repetiu hoje a vitória eleitoral de 2015 e 2019 e manteve os cinco mandatos, enquanto o Bloco de Esquerda perdeu para o Chega o deputado que mantinha desde 2009 pelo círculo eleitoral de Faro.

Os socialistas conquistaram 39,87% dos votos.

O PSD, que manteve os três mandatos, obteve 24,35% dos votos.

O Chega foi a terceira força política mais votada no Algarve (12,3%), alcançando o seu primeiro mandato na região.

O BE foi o partido que mais desceu ficando-se pelos 5,76%.

A CDU (PCP/PEV) também desceu no Algarve para os 4,81%.

Já a IL subiu para os 4,64%.

Por seu turno, o PAN teve 2,16%, o CDS-PP ficou-se pelos 1,08%, o mesmo valor do Livre.

Quanto aos deputados eleitos, o PS elege os repetentes Jamila Madeira, Jorge Botelho (atual secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local) e Luís Graça, enquanto os outros dois eleitos, Isabel Guerreiro e Francisco Oliveira, estreiam-se no parlamento.

O PSD elegeu Luís Gomes e os repetentes Rui Cristina e Ofélia Ramos.

Pedro Pinto foi o eleito pelo Chega no círculo eleitoral de Faro.

 

 

Tavira continua socialista

Em Tavira, o PS ganhou com 44,26%. O PSD ficou-se pelos 26,67% e também aqui o Chega foi a terceira força política com 10,77%.

Seguem-se Bloco de Esquerda com 5,9%, CDU com 3,71% e Iniciativa Liberal com 3,66%.

O CDS ficou-se pelos 1,02%, atrás do PAN e do Livre com 1,49% e 1,23%, respetivamente.

Ademar Dias

Partilha este artigo