N Engenheiros

Portugueses têm menos 344 euros por mês e travam férias

Os efeitos da pandemia fazem sentir-se nas carteiras dos portugueses. Um estudo desenvolvido pela plataforma Fixando revela que houve uma quebra de rendimentos de 344 euros por mês, o que significa que 23% dos portugueses diz ter tido uma diminuição salarial por causa da pandemia.

As justificações apontadas para esta diminuição são despedimentos (29,1%), lay-off (17,3%), obrigatoriedade de paragem de atividade (17,6%) e quebra na procura no ramo de trabalho (17%), de acordo com o comunicado.

Deste modo, 80% exclui possibilidade de ir de férias para o Sul do país este ano, em particular para o Algarve e Costa Vicentina. E mais: "o estudo indica ainda que, em julho, 51,5% não considera ir à praia, 64% não considera ir a um centro comercial e 66,6% não tenciona colocar o pé num restaurante", pode ler-se.

Além disso, 24,4% diz já ter reduzido gastos, estando mesmo a poupar dinheiro e a ordem de fatores é a seguinte: 61% deixou de frequentar restaurantes, 53% já não compra roupa/sapatos, 48% não sai à noite e 36% deixou de frequentar ginásios.

O estudo da Fixando foi desenvolvido junto de 11.800 inquiridos na sua plataforma, entre os dias 6 e 26 de junho.

Ademar Dias

Partilha este artigo