N Engenheiros

Maioria das tecnológicas preveem aumentar contratações e salários ainda este ano

Num ano ainda marcado pela pandemia da Covid-19, a maioria das tecnológicas em Portugal está otimista no que toca à contratação de talento. Quase três quartos (74%) preveem aumentar o número de contratações ainda este ano. E os salários também deverão “engordar”.

“Se 2020 foi uma autêntica montanha-russa, 2021 é um circuito de karting, com praticamente todas as empresas a aumentarem as suas intenções de recrutamento este ano. O aumento da procura de talentos, particularmente numa época em que é mais estável, exigirá que as empresas se abram ao talento internacional, invistam na sua employee value proposition e explorem o canal de recrutamento certo”, lê-se no “Tech Hiring Trends Report 2021”, o primeiro estudo lançado pela Landing.jobs com foco no mercado de recrutamento das tecnologias da informação em Portugal.

Os resultados do inquérito vão ser apresentados esta quinta-feira, 15 de julho, pelas 14h00, numa sessão online onde serão ainda reveladas as empresas da comunidade Landing.Jobs que se destacam em diferentes categorias, pelos seus contínuos esforços de recrutamento em garantir a melhor experiência possível para os candidatos.

Realizado entre 1 de fevereiro e 10 de março junto a 165 recrutadores da área de tecnologia, o “Tech Hiring Trends Report 2021” revela intenções de recrutamento otimistas para o resto do ano: 15,76% das empresas inquiridas admitem esperar aumentar “muito” as equipas, em mais de 25%. Já 58,18% das organizações dizem que pretendem aumentar o número de colaboradores entre 5% a 25%. Por outro lado, quase 16% das empresas dizem que irão manter as equipas tal como estão.

Com muito menos expressão estão a empresas que esperam uma redução no número de contratações. Por volta de 6% das tecnológicas dizem reduzir entre 5% a 25% e apenas 0,61% prevê diminuir as contratações em mais de 25%. Há também quem não espere contratar, de todo, novos talentos em 2021, embora sejam poucas as empresas nessa situação (3,64%).

Back-end, Full-stack e Front-end Developers são os profissionais que estão no topo das necessidades de contratação para 2021, seguindo-se os DevOps/SysAdmin, QA e Data Engineers.

 

Concorrência “feroz” faz aumentar salários

Este ano é, não só de aumento de contratações, mas também de aumento de salários no mundo tech. Mais de 75% das empresas esperam aumentar os seus salários em 2021, acompanhando as empresas rivais e tentando ganhar a “luta” pelos melhores talentos, que cada vez é mais competitiva.

Com a chegada da pandemia, 60% das empresas acreditam mesmo que “recrutar talento tech se tornou mais difícil”. “Parece que a concorrência está a tornar-se mais feroz e a tornar-se um jogo de números, com mais de 40% das empresas a esperarem aumentar os salários em, pelo menos, 5%”, pode ler-se.

Mais de 30% das organizações do setor tecnológico avançam um aumento salarial até 5% ainda este ano, enquanto 34% esperam fazer crescer os rendimentos entre 5% a 10%. Quase 11% vai ainda mais longe, dizendo que os aumentos salariais serão superiores a 10%.

 

Portugal atrativo q.b. para recrutar talento internacional

Nove em cada dez empresas consideram que Portugal é um mercado atrativo para profissionais tech internacionais, mas quando questionados sobre como o País pode ser mais atrativo, as empresas destacam a questão salarial – remunerações mais baixas quando comparado com o resto da Europa – juntamente com o tema fiscal e políticas de investimento como aspetos que podiam ser trabalhados. A cultura das organizações é igualmente vista como demasiado hierárquica e complexa.

Contratar em Portugal tem ainda o desafio para cerca de 70% das empresas de encontrar candidatos com experiência para a função, o que, por seu turno, gera mais concorrência entre as organizações para garantir o melhor talento, levando a uma subida do valor dos salários face ao orçamento disponível.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo