N Engenheiros

Lançamento do “Dicionário Gramatical de Verbos do Português”

A Editora da Universidade do Algarve promove o lançamento do “Dicionário Gramatical de Verbos do Português”, de Jorge Baptista (Universidade do Algarve-FCHS/INESC-ID Lisboa) e de Nuno J. Mamede (Universidade do Lisboa-IST/INESC-ID Lisboa), que acontece na tarde deste dia 14 de outubro, pelas 18h00, na Sala de Seminários da Biblioteca António Rosa Mendes, no Campus de Gambelas da Universidade do Algarve.

A sessão será também transmitida via zoom em

https://videoconf-colibri.zoom.us/j/95302724869

 

 

Sobre a obra

Este “Dicionário Gramatical de Verbos do Português” é uma obra inovadora no panorama da lexicografia portuguesa, não só pela extensão da cobertura lexical, mas também pela elevada granularidade da descrição linguística. O dicionário contém cerca de 5.500 lemas verbais, selecionados de entre os verbos mais usuais do Português Europeu contemporâneo, para os quais se descrevem mais de 7.000 construções, distribuídas por cerca de 70 classes léxico-sintáticas, especificando, nomeadamente: (i) O número e natureza distribucional dos argumentos; (ii) A natureza nominal ou oracional (completivas) dos argumentos; (iii) O tipo de completiva (finita/infinitiva, no modo indicativo/conjuntivo, introduzida por o facto de); (iv) As restrições de correferência entre os argumentos do verbo principal e o sujeito da completiva; (v) As preposições que introduzem os complementos; (vi) As principais operações transformacionais (passiva com verbo auxiliar ser ou estar, passiva pronominal e passiva neutra, pronominalização dos complementos, simetria, etc.); e (vii) Os papeis semânticos (agente, paciente, experimentador, objeto, causa, locativo espacial — 4 subtipos, locativo temporal, etc.) das diferentes posições argumentais de cada construção.

O modelo de dicionário distingue-se ainda de outras obras congéneres na medida em que para cada verbo foram gerados de forma automática exemplos ilustrativos da variação formal autorizada pelas respetivas construções verbais - algo que, tanto quanto sabemos, nunca foi feito até ao presente.

Trata-se de um trabalho iniciado em 2005 e que tem vindo a ser desenvolvido ao longo dos anos, paulatina e consistentemente, e cuja primeira apresentação académica foi feita em 2012, tendo já servido de base a diversas teses de mestrado e trabalhos de investigação, quer em linguística, quer em processamento computacional da língua. Durante este período, e mais recentemente (2015-2016), obtivemos apoio, através de um projeto financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, para o enriquecimento do dicionário com exemplos reais, retirados de corpora e da internet.

O dicionário, como outros dicionários gramaticais, destina-se não só ao especialista/investigador ou aluno universitário, mas também ao leitor comum, na medida em que o aparato terminológico e formal é reduzido ao mínimo essencial. Uma pormenorizada introdução apresenta de forma clara os conceitos, modo de utilização e abreviaturas utilizadas, sendo ainda enriquecido com diferentes tabelas e índices que dão acesso à diversa informação compilada.

 

 

Sobre os autores

 

Jorge Baptista é doutorado em Linguística (Sintaxe) pela Universidade do Algarve (2001) e professor associado da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve, Faro (Portugal), e investigador do

INESC-ID Lisboa, desde 2005. Seus interesses em Linguística incluem a sintaxe das construções verbais, nominais e adverbiais, fenómenos de fixidez e de idiomaticidade, sintaxe e semântica da determinação e linguística de corpora. Trabalha desde 1991 em Linguística Computacional, desenvolvendo léxicos e gramáticas computacionais para processamento do Português e, mais recentemente, em ensino de língua assistido por computador.

 

Nuno J. Mamede é doutorado em Engenharia Eletrónica e de Computadores pelo Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa (1981), onde é professor associado com agregação, sendo também investigador do INESC-ID Lisboa (Portugal), desde a sua fundação. Os seus interesses cobrem as áreas de sistemas digitais, programação orientada para objetos, linguagens de programação, representação de conhecimento e processamento de linguagem natural. Nesta última área, tem trabalho desenvolvido em processamento computacional de textos em língua natural, com especial ênfase no Português, e em ensino de língua assistido por computador.

 

 

Ademar Dias

Partilha este artigo