SulOffice.pt

Arrendamento: 30% da oferta fica menos de sete dias no mercado

Cerca de 30% das casas arrendadas em fevereiro, através do idealista, estiveram menos de uma semana no mercado, segundo um estudo publicado pela plataforma de imobiliário, esta segunda-feira. Já 22% demorou entre duas semanas e um mês; 21% entre um mês e três meses; 10% entre três meses e um ano e 17% mais de um ano.

"Analisando os 'arrendamentos expresso' - casas que se arrendaram em menos de uma semana - por capitais de distrito, é em Leiria (49%) que encontramos uma maior percentagem", pode ler-se em comunicado.

Seguem-se Aveiro (46%), Porto (42%), Santarém (41%), Funchal (39%), Coimbra (33%), Braga (32%) e Setúbal (31%). "Faro segue com a média nacional, onde 30% das casas foram arrendadas durante esse mesmo período", indica o mesmo estudo.

Do lado oposto, Castelo Branco e Viana do Castelo é onde o 'arrendamento expresso' menos acontece em Portugal (19% em ambas as cidades), seguidas por Lisboa (22%) e Viseu (29%).

"Em relação aos distritos, o mercado comporta-se de outra forma. Foi nos distritos do Porto e Santarém (43% em ambos os distritos) onde mais casas foram arrendadas em menos de uma semana durante o mês de fevereiro", revela ainda o idealista.

Seguem-se Aveiro (41%), Ilha da Madeira (38%), Évora (36%), Vila Real (36%), Coimbra, Braga e Leiria (31% nos três distritos) e Viseu (30%).

Em sentido contrário, é no distrito de Faro (23%) onde esta percentagem é menor, seguido por Setúbal (24%), Lisboa (25%), Castelo Branco e Viana do Castelo (27% em ambos os distritos).

 

Ademar Dias

Partilha este artigo