N Engenheiros

António Costa anunciou novas medidas de combate à pandemia

O Conselho de Ministros reuniu-se, esta quinta-feira, para decidir novas medidas para travar a evolução da pandemia de Covid-19, com o primeiro-ministro, António Costa, a apresentá-las, depois de dois dias a receber os partidos.

O chefe de Governo começou por assinalar que "estamos francamente melhor do que estávamos há um ano atrás" - o que se deve à vacinação. "A vacinação tem permitido salvar vidas", sublinhou.

"A primeira medida que temos de tomar é reforçar o esforço de vacinação", que prossegue desde já "com a dose de reforço para as pessoas que são elegíveis". "Todos estes estarão vacinados até ao dia 19 de dezembro".

"O Governo adquiriu atempadamente as doses necessárias que seja preciso administrar a cada português", garantiu, acrescentando que "em qualquer caso estaremos preparados para vacinar as crianças elegíveis", caso essa seja a decisão tomada pelos especialistas.

Não obstante, "temos de ter consciência que estamos a entrar numa fase de maior risco". Pelo crescimento da pandemia no resto da Europa, com a proximidade do inverno e com a época de convívios familiares e festivos, enumerou.

Nesta sequência, temos entrado numa fase em que a situação se está a agravar. "Temos vindo a verificar um agravamento de casos", apontou.

 

Novas medidas

"Sempre que possível, devemos fazer autotestes", nomeadamente antes de nos juntarmos com as famílias na época natalícia. "Sempre que possível, o teletrabalho é recomendado".

Para além destas recomendações gerais, o nível de alerta foi elevado para calamidade a partir do dia 1 de dezembro. "As máscaras passam a ser obrigatórias em todos os espaços fechados que não sejam excecionados pela DGS".

O certificado digital passa a ser obrigatório nos restaurantes, alojamentos turísticos, eventos com lugares marcados e ginásios. Os testes negativos são obrigatórios - mesmo para vacinados - para visitas a lares, visitas a pacientes internados, grandes eventos sem ligares marcados e recintos desportivos, assim como nas discotecas e bares.

É obrigatório teste negativo para todos os voos que cheguem a Portugal, com "sanções fortemente agravadas" para as companhias de aviação.

 

Semana de contenção. "Aprender com a experiência do ano passado"

"Na semana seguinte à passagem do ano, entre os dias 2 e 9 de janeiro, teremos uma semana de contenção de contactos", apontou Costa. Nesta semana, o teletrabalho vai ser obrigatório, os bares e discotecas encerradas e uma "alteração no calendário escolar" com o segundo período a começar em 10 de janeiro.

 

Link para vídeo da conferência de imprensa: https://www.youtube.com/watch?v=dURqhZpgSW0&feature=emb_logo

 

Ademar Dias

Partilha este artigo