N Engenheiros

Alunos finalistas de Artes Visuais expõem em Loulé

Foi hoje inaugurada, no Convento de Santo António, em Loulé, uma exposição de trabalhos dos finalistas da Licenciatura em Artes Visuais da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, da Universidade do Algarve.

Num ano letivo particularmente condicionado e complexo, estes jovens artistas escolheram afirmar, no título da exposição – “O Toque em tempos ilícitos” -, a perplexidade e o assombro que os acometeu durante a pandemia. Através da arte, cada um deles tentou expressar um sentimento que é comum: ”Que tempos são estes? De que forma e quando, voltaremos a ser como antes?”. A arte foi uma saída possível para a afirmação da liberdade imprescindível para a criação. Através do toque, trabalharam a matéria, os materiais, transformaram as ideias em obras e criaram a exposição possível nos tempos que correm.

Essa exposição integra, na sua lógica interna, a arquitetura complexa do edifício, a sua história, as memórias e procura ir ao encontro do espetador para o envolver e tocar de alguma forma, já que o toque, na era da pandemia, foi decretado “ilícito”.

Refira-se que a Licenciatura em Artes Visuais dá acesso a uma formação inter e multidisciplinar, permitindo que os alunos experienciem o desenho, a pintura, a escultura, a fotografia, a videoarte e a arte digital/multimédia. A cada fim de ciclo de estudo, os alunos de Artes Visuais são convidados a expor o seu trabalho, a partilhar com a comunidade o que ensaiam, experimentam, apreendem e produzem.

“Completamos, com esta exposição, mais um ciclo de estudo no domínio das artes visuais e apresentamos mais um grupo de artistas promissores. Esperamos sempre que a comunidade os acolha e que perceba a importância das artes e da produção que é feita no Algarve, dentro da Universidade. Apesar de fisicamente distantes, continuamos a trabalhar e os jovens artistas a produzir, pois se há algo que talvez nos possa salvar da incerteza e do distanciamento social, é a Arte que nos toca profundamente, mesmo em tempos ilícitos”, adiantam os responsáveis pela exposição.

Os trabalhos expostos são da autoria de De Borj@, Gonçalo, Joana Bento, Lorena, Manu, Margarida Lopes, Mariana Domingos, Miguel Costa e Sofia Cardoso, a curadoria está a cargo dos professores Bertílio Martins, Mirian Tavares, Pedro Cabral Santo, Rui Sanches, Susana de Medeiros, Tiago Batista e Xana.

A exposição pode ser visitada até dia 15 de novembro, de segunda-feira a sábado, das 10h00 às 16h30.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo