N Engenheiros

Algarve celebra Dia Mundial do Turismo

O Turismo do Algarve assinala o Dia Mundial do Turismo, que se celebra neste domingo (dia 27 de setembro), com atividades que juntam os responsáveis de saúde da região num programa ao ar livre que os levará a rolar em estrada numa bicicleta elétrica ou a passear de charrete, como forma de agradecer pela prestação na prevenção e controle da pandemia no Algarve. A ação decorre em Silves e lança também o mote para a edição de 2020 do evento Algarve Nature Fest.

O programa é simbólico mas propõe aos participantes o contacto com a natureza numa região que tem vindo a apostar no desenvolvimento sustentável do destino de férias, durante todo o ano. Além do presidente do Turismo do Algarve, estão convidados os responsáveis máximos da Câmara Municipal de Silves, da ARS Algarve, do Conselho de Administração do Centro Hospitalar e Universitário do Algarve, da Direção Regional da Agricultura, dos Agrupamentos de Centros de Saúde do Algarve (ACES Algarve I – Central; ACES Algarve II – Barlavento; e ACES Algarve III – Sotavento) e ainda a delegada de Saúde Regional. Todos irão experimentar um batismo equestre, por exemplo, ou andar de bicicleta elétrica ao longo de 7 quilómetros.

A manhã culminará na plantação de uma laranjeira, ou não estivesse a ação a decorrer em Silves, concelho da Rota da Laranja que promove o território como capital do citrino.

Este momento reflete a temática definida pelas Nações Unidas para o Dia Mundial do Turismo em 2020 (Turismo e Desenvolvimento Rural), através da qual se destaca a capacidade do setor em criar oportunidades fora das grandes cidades e a necessidade de preservar o património cultural e natural em todo o mundo, perante a atual crise de saúde pública.

João Fernandes, presidente do turismo algarvio, reconhece que «o tema deste ano para o Dia Mundial do Turismo é particularmente relevante. A recuperação face aos efeitos da pandemia deve levar a destinos turísticos sustentáveis que criem oportunidades às comunidades locais, para que se desenvolvam económica e socialmente através do seu património, da sua identidade e da sua história. Os destinos turísticos terão de demonstrar capacidade de resposta adequada às novas tendências de viagem, o que temos estado a fazer de há uns anos a esta parte», adianta.

É esse o caso do evento Algarve Nature Fest, uma aposta do Turismo do Algarve no produto de turismo de natureza. Nas últimas edições, esta iniciativa promoveu atividades de animação ao ar livre para o público, dando a conhecer a oferta turística da região. Este ano o objetivo mantém-se – divulgar o património natural algarvio –, mas o formato reajusta-se aos tempos de pandemia.

«Face às características do momento que atravessamos, não iremos promover um festival. Mas utilizaremos o conceito de base do Algarve Nature Fest para agradecer simbolicamente aos profissionais de saúde que têm estado na linha da frente desde março, altura em que se decretou a pandemia. Apesar de ainda não podermos revelar o formato do evento, adianto que acontecerá em outubro, servindo a celebração do Dia Mundial do Turismo como mote para o lançamento da futura edição, destinada ao mesmo público-alvo», refere João Fernandes.

«O turismo é, de facto, um setor com enorme potencial, que tem sabido reinventar-se perante as mais adversas circunstâncias. Por isso mesmo devemos encarar a atual conjuntura como uma oportunidade. O setor é inclusivo e resiliente e, como tal, enquadra-se no imperativo ético, também das Nações Unidas, quanto à Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável: o de que ninguém pode ser deixado para trás. Em especial os profissionais de saúde que tanto têm feito pela comunidade. É a eles que dedicamos este Dia Mundial do Turismo e o próximo Algarve Nature Fest», prossegue.

Para domingo estão ainda programadas outras atividades na região. Numa parceria com a Comissão Vitivinícola do Algarve, o Turismo do Algarve organizará provas de vinhos de produtores regionais nalguns postos de informação turística: Faro (Quinta dos Santos), Lagos (Morgado do Quintão), Praia da Rocha (Villa Alvor) e Tavira (Artemis – pré-reserva).

 

Ademar Dias

Partilha este artigo