Rota do Petisco 2021

Albufeira: taxistas recebem formação em suporte básico de vida com DAE

Em junho de 2020, o Município de Albufeira deu início à segunda fase do Programa de Desfibrilhação Automática Externa (DAE) com entrega de equipamentos móveis à GNR, Polícia Municipal e Serviço Municipal de Proteção Civil. Associado à entrega dos equipamentos, a autarquia promoveu um forte investimento ao nível da formação dos operacionais (civis, forças de segurança e socorro e profissionais indiferenciados de várias áreas), que estão devidamente preparados para prestar socorro em situação de emergência, nomeadamente em caso de paragem cardiorrespiratória (PCR).

Desde o primeiro momento, a autarquia assumiu a responsabilidade de dar formação em Suporte Básico de Vida com Desfibrilhação Automática Externa (SBV-DAE) a vários funcionários municipais, que se voluntariaram para desempenhar a missão de operacionais de DAE, aos militares da GNR, Bombeiros Voluntários de Albufeira, Proteção Civil, bem como a elementos da sociedade civil, considerando a importância do envolvimento da comunidade no âmbito do projeto.

De 19 a 24 de abril, 57 taxistas do concelho receberam formação em SBV-DAE, ação que decorreu no quartel dos Bombeiros Voluntários de Albufeira. A partir de agora, Albufeira passa a dispor de um universo de 324 operacionais com formação em SBV-DAE aptas a desenvolver todos os procedimentos e a prestar socorro em situações de PCR.

O presidente da Câmara Municipal de Albufeira refere que “à semelhança das forças de autoridade, socorro e segurança, os taxistas são uma das classes profissionais que têm maior proximidade com as pessoas, estando no terreno 24 horas por dia, 365 dias por ano (em situações normais), pelo que fazem parte do grupo privilegiado que pode atuar precocemente face a uma situação de paragem cardiorrespiratória até à chegada do socorro diferenciado”. Mas o nosso objetivo não fica por aqui, frisou, “para além destes operacionais, pretendemos formar ainda mais 500 pessoas, nomeadamente os elementos dos Agrupamentos do CNE, as associações desportivas do concelho e os motoristas do GIRO. Paralelamente, é nosso objetivo instalar equipamentos fixos em todos os Pavilhões das Escolas, preparando diversos profissionais para que possam realizar as manobras de SBV-DAE que permitem salvar vidas”.

Refira-se que a formação em SBV-DAE visa dotar os operacionais de proximidade de um conjunto de competências que lhes permita prestar o socorro em situações de paragem cardiorrespiratória, saber quando e como pedir ajuda através do número 112, executar a abordagem básica da via aérea, compressões torácicas de qualidade, posição lateral de segurança e usar precocemente, e em segurança, o Desfibrilhador Automático Externo (DAE), individualmente e em equipa. Sublinhe-se que o atendimento precoce pode aumentar para o dobro ou para o triplo a taxa de sobrevivência das vítimas. Daí a relevância da prestação inicial dos cuidados de saúde em situação de emergência e da formação em suporte básico de vida ao nível da comunidade.

O programa DAE do Município, que iniciou em 2017, conta neste momento com um total de 22 equipamentos fixos em sítios estratégicos da via pública e 19 equipamentos móveis, 9 instalados em viaturas de diversas entidades com responsabilidade em matéria de proteção e segurança, nomeadamente a GNR (4), Bombeiros Voluntários de Albufeira (1), Polícia Municipal (2) e Serviço Municipal de Proteção Civil (2), sendo que um destes equipamentos encontra-se localizado no Gabinete Médico/Enfermagem que existe no serviço de saúde ocupacional do Município, de acordo com as recomendações da Direção-Geral de Saúde.

Trata-se de um programa de natureza comunitária, licenciado pelo INEM, e que é suportado por equipas locais de socorristas, devidamente formados e capacitados para intervir em situações de doença súbita de natureza cardiorrespiratória. Intitulado “Albufeira + Segura”, assenta na instalação de equipamentos DAE fixos em locais estratégicos da via pública (em cabines apropriadas), contemplando, também, a instalação de equipamentos DAE móveis nas viaturas das forças de segurança. Devido ao caráter inovador do programa, em 2018, o Município recebeu o galardão de “Melhor Município para Viver”, na categoria social, uma iniciativa da responsabilidade do Instituto de Tecnologia Comportamental (INTEC) em parceria com o semanário Sol, que há mais de uma década distingue os melhores projetos municipais no âmbito do Ambiente, Economia e área Social.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo

N Engenheiros