N Engenheiros

Albufeira cria centro de acolhimento para os sem-abrigo do concelho

O Município de Albufeira arrendou um “hostel” por dois meses, situado nos Brejos, destinado aos sem-abrigo nesta fase da pandemia. O apoio logístico é efetuado através dos seus serviços de Proteção Civil, Ação Social e Educação. Para além do alojamento, este apoio da Autarquia contempla também segurança 24 horas por dia, uma viatura de apoio para exames médicos e testes à Covid-19 aos seus utentes. Já lá se encontram 14 pessoas, prevendo-se entradas sucessivas, gradualmente. A capacidade deste espaço é de 43 camas.

Para o efeito, esta medida conta com as parcerias externas do ABC – Algarve Biomedical Center para a realização dos testes à Covid-19, da Cruz Vermelha, que faz o transporte para a realização de exames médicos, do C.A.S.A. - Centro de Apoio ao Sem-Abrigo e Santa Casa da Misericórdia de Albufeira, que tem a seu cargo os serviços de lavandaria.

No dia a dia este alojamento fica ao cuidado do C.A.S.A., o qual, no âmbito do seu objeto de ação, fornece já alojamento e refeições a pessoas sem-abrigo. Refira-se que desenvolve também um trabalho que visa a reintegração na sociedade dessas pessoas, bem como apoio médico, medicamentoso, psicológico e jurídico. Está sediado em instalações cedidas pelo Município na Quinta da Palmeira, um aglomerado habitacional que contempla igualmente diversos serviços públicos e associativos, no centro da cidade.

“Este projeto é inédito no país, na medida em que visa edificar um projeto de vida para a reabilitação futura dos seus utentes”, refere José Carlos Rolo, satisfeito por ter encontrado esta solução, “que há muito me vinha a preocupar”. Esta medida significa um investimento de 50 mil euros da Autarquia e “traduz não só a nossa preocupação para com todos os cidadãos que se encontram sem casa, como também com a saúde pública”, refere o Autarca.

O Presidente da Câmara Municipal fez uma visita às instalações no início deste mês de maio para assistir ao normal funcionamento do Centro, tendo na altura afirmado que “a atual situação causada pela pandemia COVID-19 agrava todas as dificuldades sentidas pelas pessoas em situação de sem-abrigo e pessoas socialmente desfavorecidas e não podíamos ignorar esta situação”. De referir a estrita colaboração de todos os serviços de saúde da região.

A par disto, é também firme propósito de José Carlos Rolo “apostar numa reinserção social destas pessoas para que possam vir a ter um futuro com todas as condições de dignidade e esperança”.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo