N Engenheiros

“104 Anos de História dos Mercados de Olhão” apresentados em livro

No dia 21 de Dezembro, o Mercado de Hortofrutícolas (Mercado da Verdura) acolheu a apresentação do “104 Anos de História dos Mercados de Olhão”, da autoria de José Graça, jornalista, editado pela Mercados de Olhão, E.M..

O Presidente da Câmara Municipal de Olhão, António Miguel Pina, presidiu a este ato cultural, com o Presidente do Conselho de Administração da Empresa Municipal e do autor.

Um ato simples, mas de forte sentimento do dever cumprido, de justiça e homenagem a todos os que contribuíram ao longo destes 104 anos para esta realidade.

Eduardo Cruz, em nome da Empresa Municipal, deu as boas vindas e expressou de forma sucinta os objetivos desta iniciativa que visam deixar as memórias deste património material e imaterial ás gerações vindouras da “alma Olhanense”. Salientou, ainda, o papel destes Mercados com forte tradição histórica e ponto de encontro e promoção dos produtos locais e regionais.

José Graça, transmitiu a ideia que presidiu à elaboração deste livro no plano da recolha e organização da informação documental dispersa, que abre aos académicos, investigadores e historiadores condições para aprofundarem os seus estudos nestes mercados tão representativos de Olhão.

Finalmente, o Presidente António Pina, acentuou a importância deste livro que reúne um conjunto de elementos sobre os três Mercados Municipais do Concelho, alguns desconhecidos, designadamente sobre os Mercado da Fuseta e Moncarapacho.

Abordou também a importância destas infraestruturas comerciais em ambiente económico de forte concorrência num mercado aberto. Mercados que permitem disponibilizar os produtos locais e criar e manter emprego e autoemprego.

Rematou, evidenciando o papel das ações enquadradas numa estratégia de desenvolvimento do Concelho, como esta que servida por um trabalho profissional contribui para a promoção dos nossos mercados, atraindo mais visitantes e criando valor para os Operadores-Comerciantes.

Referiu, ainda, à importância do conhecimento da história e das histórias que os Operadores-Comerciantes viveram ao longo destes anos e da sua transmissão às gerações vindouras, deixando o repto à comunidade para criar uma disciplina curricular que cuidasse deste tema.

Saudou e felicitou a iniciativa da Empresa Municipal e agradeceu ao Autor o seu trabalho neste livro.

 

Ademar Dias

Partilha este artigo