Noticias

Tavira, 22 Set 2017

Depois do álbum “Jogo de Sombras” editado em formato digital pela Farol Música em  2016, “Fogo Cruzado” é o novo single dos Coração Noir.

Sobre o single, os Coração Noir dizem que “Fogo Cruzado” representa a "luz" de duas pessoas, que quando cruzada de uma forma apaixonada é tão intensa que quase se torna em energia palpável, restando apenas a questão do "e a seguir?" O que existe para lá da paixão ou do amor?

 

 

Tavira, 18 Set 2017

Os ritmos latinos ao som da salsa vão estar presentes no Museu do Traje em S. Brás de Alportel, dia 23 de setembro às 20 horas, concerto com " Cuba Libre" .

 

Tavira, 15 Set 2017

Nos meses de setembro e outubro Lagoa recebe o 4.º Festival Internacional de Guitarra de Lagoa.

O Festival tem uma programação com diversas linguagens musicais interpretadas por músicos nacionais e internacionais, nos sítios e espaços culturais mais emblemáticos de Lagoa, Senhora da Rocha, o Anfiteatro do Passadiço do Carvoeiro,Igreja Matriz de Lagoa e Auditório Municipal de Lagoa.

Programação mês de Setembro:

Dia 17, no Anfiteatro da Fortaleza do Carvoeiro:

- às 17 horas - Paco Seco

- às 17 horas - Daniel Cristo

Tavira, 14 Set 2017

A Lastmanstanding Records apresentam, dia 15 de setembro, às 22 horas na ARCMúsicos, em Faro,  o lançamento do novo album de  Mopho intitulado " Estranho em Mim ".

Mopho é um projeto de rock, com influências variadas que vão do rock progressivo ao post rock, com letras atuais e sonantes, fazem da música dos Mopho um rock muito maduro e com uma carga emocional surpreendente.

A banda é de Faro e é composta por Pedro Bandeira, Ricardo Rosa, Paulo Duarte, André Gomes e Ricardo Queirós.

Tavira, 14 Set 2017

Vai estar patente ao público, até ao dia 28 de outubro, na Galeria de Arte do Convento Espírito Santo, em Loulé, a Exposição “Rosáceas”, de Manuela Castro Martins.          

Esta Exposição, com curadoria de João Moniz, mostra-nos um trabalho executado e elaborado com uma mestria ímpar, quase como se de um retiro espiritual se tratasse. “Rosáceas” transporta-nos para uma maneira de estar entre o contemplativo e o fazer árduo pelas mãos do crente, de forma repetitiva, evocando quase aproximações de orações perante uma memória singular e demonstrando enorme precisão.

Páginas

Segue-nos