Festival Guitarras ao Alto de 30 de maio a 3 de junho

Está de volta ao Alentejo, de 30 de maio a 3 de junho, o Festival Guitarras ao Alto, um festival português que reúne, todos os anos, duplas de alguns dos melhores guitarristas nacionais, que se unem para proporcionar concertos inéditos em locais originais e emblemáticos da região. O vinho, a gastronomia, a paisagem e o património alentejano são o pano de fundo para este festival de primavera que tem por objetivo levar a música e o entretenimento ao interior do país.

Francisca Cortesão e Mariana Ricardo são as artistas convidadas desta 4ª edição que conta com uma série de cinco espetáculos itinerantes:

30 de maio - Estremoz - Convento das Maltezas/Centro Ciência Viva

31 de maio - Avis - Claustro do Convento de S. Bento de Avis

1 de junho - Beirã/Marvão - Antiga estação de comboios da Beirã-Marvão (parceria Train Spot)

2 de junho - Redondo - Herdade de São Miguel, em casa do patrocinador oficial do evento, vinhos Herdade de São Miguel

3 de junho - Crato – Pousada Flor da Rosa

Bilhetes à venda em www.guitarrasaoalto.pt (Preço - 5€ por pessoa, com oferta de copo de vinho Herdade de São Miguel).

O Guitarras ao Alto  vai na sua 4ª edição e por lá passaram nomes como Peixe, Frankie Chavez, Tó Trips, Filho da Mãe, Norberto Lobo e Luís Martins.  A ideia de criar o Festival Guitarras ao Alto surge quando, em 2013, o alfacinha Vasco Durão se muda para o Alentejo, Estremoz, com a sua família. Melómano incurável, Vasco rapidamente viu no Alentejo um potencial incrível de dinamização, tão vital para a região. Dedicou os últimos quatro anos a tornar isso possível e a provar que o Alentejo também pode ser palco de eventos originais e com muita qualidade.

A edição deste ano conta com o patrocínio oficial dos vinhos Herdade de São Miguel, da Casa Relvas, um dos principais produtores de vinhos do Alentejo, empenhado, ativamente, na promoção e divulgação da cultura e tradição alentejanas. A própria Herdade de São Miguel será “anfitriã” de um dos espetáculos Guitarras ao Alto, no sábado, dia 2 de junho, onde será preparado um evento único, do meio da tarde ao pôr do sol, integrado na vinha e na natureza. 

 

Francisca Cortesão nasceu no Porto em 1983, mas vive atualmente em Lisboa. Cantora, compositora e multi-instrumentista, desde 2006 que tem em Minta & The Brook Trout o seu principal projeto. A banda editou o terceiro longa-duração, Slow, em 2016.

Igualmente cofundadora dos They’re Heading West, entre as suas colaborações passadas e presentes contam-se ainda concertos e gravações de Walter Benjamin, B Fachada, David Fonseca, Márcia, Sérgio Godinho, Tape Junk, Bruno Pernadas e Lena D’Água, onde participa sobretudo com vozes e guitarras. Em 2018, foi convidada a compor para o Festival da Canção.

Mariana Ricardo nasceu em 1980 em Lisboa, onde vive e trabalha. Divide-se entre a música independente e o cinema. Iniciou a atividade musical em 1994, participando em diversos projetos musicais, com destaque para Pinhead Society e München.

Compôs e interpretou as bandas sonoras dos filmes “Xavier” (2002) e “Quatro Copas” (2007) de Manuel Mozos e de “A Cara que Mereces” de Miguel Gomes (2004). Em 2008 assinou a pesquisa e direção Musical do filme “Aquele Querido Mês de Agosto” de Miguel Gomes. Como integrante do coletivo musical München assinou, entre outras, a banda sonora dos filmes “Je flotterai sans envie” (2009) de Frank Beauvais e “A Espada e a Rosa” (2010) de João Nicolau.

Trabalha como argumentista desde 2005, coassinando os argumentos dos filmes “Aquele Querido Mês de Agosto” (2008, Miguel Gomes), "A Espada e a Rosa" (2010, João Nicolau) , "Tabu" (2012, Miguel Gomes), “As Mil e Uma Noites” (2015, Miguel Gomes) e John From (2015, João Nicolau).

Atualmente integra as bandas They’re Heading West, The Secret Museum of Mankind, Silence is a Boy e Minta & The Brook Trout.

 

Segue-nos